segunda-feira, 11 de outubro de 2010

http://www.insoonia.com/wp-content/uploads/2010/09/ratomalhando.gif

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Triste fim!

*Os homens bons são feios.
*Os homens bonitos não são bons.
*Os homens bonitos e bons são gays.
*Os homens bonitos, bons e heterossexuais estão casados.
*Os homens que não são bonitos, mas são bons, não têm dinheiro.
*Os homens que não são bonitos, mas que são bons e com dinheiro, pensam que só estamos atrás de seu dinheiro.
*Os homens bonitos, que não são bons e são heterossexuais, não acham que somos suficientemente bonitas.
*Os homens que nos acham bonitas, que são heterossexuais, bons e têm dinheiro, são covardes.
*Os homens que são bonitos, bons, têm dinheiro e graças a Deus são heterossexuais, são tímidos e NUNCA DÃO O PRIMEIRO PASSO!
*Os homens que nunca dão o primeiro passo, automaticamente perdem o interesse em nós quando tomamos a iniciativa.
E DEPOIS AINDA DIZEM QUE AS MULHERES QUE SÃO AS COMPLICADAS DA HISTÓRIA!

Triste fim!

sexta-feira, 17 de julho de 2009

É né?

“Aquele fazendeiro tinha um lindo cavalo que um certo dia adoeceu grave e já não conseguia mais parar em pé. Ao ver o cavalo sofrendo tanto, resolveu chamar um veterinário.
O veterinário examinou-o durante um longo tempo e, por fim, observou:
— Olhe, o seu cavalo está com uma virose muito grave. Eu dei-lhe uma injeção, mas não sei se o bicho vai reagir. Amanhã eu voltarei e se ele não reagir, infelizmente teremos que sacrificá-lo. E foi embora.
O porco, vizinho de estábulo do cavalo, ao ouvir a conversa, ficou compadecido com a situação do amigo.
— Hei, você tem de reagir — recomendava. — Não pode se entregar desse jeito. Descansa bastante hoje a noite e amanhã você estará novo em folha. O cavalo relinchou baixinho, agradecendo.
No dia seguinte, o cavalo continuava deitado quando eles chegaram.
— É infelizmente vamos ter de sacrificá-lo. — lamentou o veterinário.
E o porco, quase desesperado:
— Hei, amigo. Levanta! Vamos, força! É agora ou nunca!
Nisso, num esforço fenomenal, o cavalo levanta-se lentamente e depois sai correndo.
— Viva! — bradou o fazendeiro. — O cavalo se recuperou. Vamos fazer uma festa pra comemorar! Mata o porco!”

terça-feira, 7 de julho de 2009

Se...




Se eu pudesse deixar algum presente a você,
deixaria acesso ao sentimento de amar a vida dos seres humanos.
A consciência de aprender tudo o que foi ensinado pelo tempo afora...
Lembraria os erros que foram cometidos para que não mais se repetissem.
A capacidade de escolher novos rumos.
Deixaria para você, se pudesse, o respeito àquilo que é indispensável:
Além do pão, o trabalho.
Além do trabalho, a ação.
E, quando tudo mais faltasse, um segredo:
O de buscar no interior de si mesmo
a resposta e a força para encontrar a saída."

(Mahatma Gandhi)

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Pra aproveitar o embalo...


O POLIGROTA

(Desconheço o autor)

É verdade matemática que ninguém pódi negá,
que essa história de gramática só serve pra atrapaiá.
Inda vem língua estrangêra ajudá a compricá.
Meió nóis cabá cum isso pra todos podê falá.

Na Ingraterra ouví dizê que um pé de sapato é xu.
Desde logo já se vê, dois pé deve sê xuxu.
Xuxu pra nóis é um legume que cresce sorto no mato.
Os ingrêis lá que se arrume, mas nóis num come sapato.

Na Itália dizem até, eu não sei por que razão,
que como mantêga é burro, se passa burro no pão.
Desse jeito pra mim chega, sarve a vida no sertão,
onde mantêga é mantêga, burro é burro e pão é pão.

Na Argentina, veja ocêis, um saco é um paletó.
Se o gringo toma chuva tem que pô o saco no sór.
E se acaso o dito encóie, a muié diz o pió:
''Teu saco ficô piqueno, vê se arranja ôtro maió'...

Na América corpo é bódi. Veja que bódi vai dá.
Conheci uma americana doida pro bódi emprestá.
Fiquei meio atrapaiado e disse pra me escapá:
Ói, moça, eu não sou cabra, chega seu bódi pra lá!

Na Alemanha tudo é bundes. Bundesliga, bundesbão.
Muita bundes só confunde, disnorteia o coração.
Alemão qué inventá o que Deus criou primêro.
É pecado espaiá o que tem lugar certêro.

No Chile cueca é dança de balançá e rodá.
Lá se dança e baila cueca inté a noite acabá.
Mas se um dia um chileno vié pro Brasir dançá,
que tente mostrá a cueca pra vê onde vai pará.

Uma gravata isquisita um certo francês me deu.
Perguntei, onde se bota? E o danado respondeu.
Eu sou home confirmado, acho que num entendeu,
Seu francês mar educado, bota a gravata no seu!

Pra terminar eu confirmo, tem que se tê posição.
Ô nóis fala a nossa língua, ô num fala nada não.
O que num pode é um povo fazê papér de idiota,
dizendo tudo que é novo só pra falá poligrota...

terça-feira, 19 de maio de 2009

Só...


°°Só eu sei da minha tristeza...
Só eu sei da minha dor...
Só eu sei da minha verdade...
Que não se esconde, para agradar ninguém...
Só eu sei da dificuldade que é caminhar...
Depois de cair de um lugar tão alto...
E mesmo sangrando por dentro, resistir...
Só eu sei como dói lembrar...
Do que poderia ter sido e talvez não será...
Só eu sei a força que tenho que fazer para de novo levantar...
Só eu sei...Só eu e mais ninguém...°°

quarta-feira, 1 de abril de 2009

Diariamente...



"Para calar a boca: Rícino
Para lavar a roupa: Omo
Para viagem longa: Jato
Para difíceis contas: Calculadora
Para o pneu na lona: Jacaré
Para a pantalona: Nesga
Para pular a onda: Litoral
Para lápis ter ponta: apontador
Para o Pará e o Amazonas: Látex
Para parar na Pamplona: Assis
Para trazer à tona: Homem-rã
Para a melhor azeitona: Ibéria
Para o presente da noiva: Marzipã
Para adidas o conga: Nacional
Para o outono a folha: Exclusão
Para embaixo da sombra: Guarda-sol
Para todas as coisas: Dicionário
Para que fiquem prontas: Paciência
Para dormir a fronha: Madrigal
Para brincar na gangorra: Dois
Para fazer uma toca: Bobs
Para beber uma coca: Drops
Para ferver uma sopa: Graus
Para a luz lá na roça: 220 volts
Para vigias em ronda: Café
Para limpar a lousa: Apagador
Para o beijo da moça: Paladar
Para uma voz muito rouca: Hortelã
Para a cor roxa: Ataúde
Para a galocha: Verlon
Para ser model: Melancia
Para abrir a rosa: Temporada
Para aumentar a vitrola: Sábado
Para a cama de mola: Hóspede
Para trancar bem a porta: Cadeado
Para que serve a calota: Volkswagen
Para quem não acorda: Balde
Para a letra torta: Pauta
Para parecer mais nova: Avon
Para os dias de prova: Amnésia
Para estourar pipoca: Barulho
Para quem se afoga: Isopor
Para levar na escola: Condução
Para os dias de folga: Namorado
Para o automóvel que capota: Guincho
Para fechar uma aposta: Paraninfo
Para quem se comporta: Brinde
Para a mulher que aborta: Repouso
Para saber a resposta: Vide-o-verso
Para escolher a compota: Jundiaí
Para a menina que engorda: Hipofagi
Para a comida das orcas: Krill
Para o telefone que toca
Para a água lá na poça
Para a mesa que vai ser posta
Para você o que você gosta: diariamente."

>> Nando Reis. <<

terça-feira, 17 de março de 2009

sexta-feira, 13 de março de 2009

Sexta 13... De novo??


Seeem idéias ( com ou sem acento?? Rsrs! ¬¬'), sem coisinhas criativas para falar, mas, a foto basta!
Mais bizarra que a foto, só a data comemorada... Né?
Tadinha, alguém dá um antiácido pra abóbora???

terça-feira, 10 de março de 2009

De volta...


"Começo a conhecer-me.
Não existo.
Sou o intervalo entre o que desejo ser e os outros me fizeram.
Metade desse intervalo, porque também há vida ...
Sou isso, enfim ...
Apague a luz.
Feche a porta.
Deixe de ter barulhos de chinelos no corredor.
Fiquei eu no quarto só com o grande sossego de mim mesmo.
É um universo barato."
(Poesia de Álvaro de Campos)

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Era uma vez...


Um mendigo cego que vivia em um viaduto, ele sempre ganhava esmolas e formas de ajuda das pessoas que por ali passavam diariamente, ele, muito sofrido e já sem forças para falar a mesma frase a todos que passavam, pediu para que seu filho a escrevesse num pedaço de papelão e a deixou do seu lado no chão:
“Nasci cego, uma ajuda pelo amor de Deus!”;
Um belo dia, um jornalista passou por ele, se admirou ao ver aquele homem abatido e visivelmente sofrido, deu uma esmola e seguiu o seu caminho...
Muito tempo depois, o mesmo jornalista passa pelo mesmo lugar e fica inconformado com a situação e sem outros meios para ajudar aquele homem, resolve pegar sua plaquinha e escrever uma frase diferente...
No final daquele mesmo dia ele passa por lá e vê que o ceguinho prosperou de forma absurda! Cheques, dinheiro, comida, roupas novas... O ceguinho vira pra ele e diz:
“Bom homem o que o senhor fez por mim? Eu não enxergo, mas sei que algo de diferente está escrito aqui!”
O jornalista sorrindo responde...
Nada senhor! Apenas reformulei sua frase, dizendo...
“A primavera está por vir, e com certeza eu não poderei contemplar a beleza das flores...”

>>Basta um novo olhar, uma nova idéia para fazer do mínimo, talvez o “máximo”...


sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Enfim...

Hoje acordei pensando...
“Será que sou normal??” O.o
Ou melhor, existo e tenho o direito de me atrever a chegar a pensar na hipótese de ser normal? Hahaha! Eu hein, papo de louco... Mas, como dizem... “De médico e louco, cada um tem um pouco!”
Hoje é sexta feira né? Sexta feira 13... Desde pequena ouço milhares de superstições sobre esse dia, o gato daqui.... Tal espelho de lá... Crendice popular! Mais loucos que eu! Rsrs! Acho que ta na hora de se preocupar sim, mas... Com o futuro, talvez o “gato daqui esteja em extinção”, e olhemos mais pro “tal espelho de lá” quem sabe nos achemos nele... Ultimamente andamos conformados d+ com a realidade, é normal ver filho gritando com pai e quem sabe como punição ser... “Jogado pela janela”... Mas, loucos somos nós que tentamos ver com outros olhos, esse mundo que pra “eles” é normal... Mas, voltando à questão de nós “normais” sermos loucos...
Relaxa! Dias melhores e beeeem diferentes estão por vir! (espero eu!)
E aproveita pra ser diferente.
O quanto vc quiser.
O quanto vc puder.
O quanto lhe convier.

"Somos todos malucos.
Quem não quer ver malucos,
deve quebrar os espelhos"
— Voltaire

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Começando...

Oie... Escrever, escrever, escrever... Seria tão mais fácil se pudesse só "falar, falar, falar..." TOC, TOC, isso aki num pode ser em forma de gravação?? rsrs! =D
Bem,vamos lá... Tô sem inspiração, suuuuper gripada, corpo dolorido, extressada, confusa, pensativa, milhares de informações na mesma cabeça ao mesmo tempo... Mas, sei lá... Creio que eu e o restante do mundo estamos no mesmo barco...Primeira vez que escrevo, até eu esperava algo melhor... Mas, como já disse... "Hoje não dá!" Para não começar mal... Pelo menos algo a se refletir eu deixo...
°°Aproveite enquanto ainda há tempo... Amanhã,dias claros como hoje,poderão não existir mais...°°

Então...
Até "amanhã!".

Jéh Oliveira